facebooktwitteryoutubegoogleplusinstagram

Brasília na copa
Site do GDF para a Copa do Mundo FIFA 2014™
Estadio Nacional Mané Garrincha
Menu

Estádio Nacional de Brasília
Mané Garrincha

Segunda, 28 Outubro 2013 19:42

Sem Fronteiras

  Kleyton Almeida, ComCopa

Alunos da rede pública e servidores do GDF farão intercâmbio nos Estados Unidos e Europa. Na volta a Brasília, vão atuar como voluntários na Copa do Mundo de 2014

Fotos: Roberto Castro/GDF
Brasília sem fronteiras RC 1



“Estou realizando um sonho. Anos de dedicação valeram a pena”. É assim que Larissa Paixão Batista, de 17 anos, estudante do Centro Interescolar de Línguas (CIL) de Taguatinga, avalia a sua participação no Programa Brasília sem Fronteiras. Ela está entre os 126 estudantes da rede pública de ensino do DF selecionados para o intercâmbio nos Estados Unidos. A jovem nunca pensou que teria oportunidade de estudar fora do Brasil.

O programa Brasília sem Fronteiras selecionou estudantes da rede pública, a partir dos 16 anos, e 64 servidores públicos do GDF. O principal objetivo do programa é oferecer aos estudantes e servidores a capacitação para o aprimoramento e fortalecimento da fluência oral e escrita da língua inglesa.

O governador Agnelo Queiroz esteve no Aeroporto JK, nesta segunda-feira (28/10), para se despedir dos alunos. "Sabemos que o Brasília Sem Fronteiras dará oportunidades a milhares de jovens, estamos dando aqui apenas o primeiro passo", enfatizou.

Voluntários - O secretário-chefe da Assessoria Internacional do GDF, Odilon Frazão, destaca que após ao intercâmbio, os participantes poderão ser voluntários na Copa do Mundo de 2014, atuando como monitores, recepcionistas e tradutores, além de colocarem em prática o que foi aprendido durante o intercâmbio.

Brasília sem fronteiras RC 2“A proposta é garantir os mais altos níveis de excelência em educação no mundo por meio de intercâmbio e imersão cultural. Quem participar do programa terá a oportunidade de conhecer uma cultura estrangeira, obter fluência em outro idioma e comparar o que os outros países têm de soluções em sustentabilidade e em inovação tecnológica. Eles poderão, ao retornar para cá, provocar uma transformação social, principalmente na Copa do Mundo”, afirmou o secretário.

Entre os benefícios do programa estão alojamento, alimentação, deslocamento e uma bolsa-auxílio de US$ 150 por semana, para o grupo que vai para os EUA. Quem vai para a Europa receberá uma bolsa no valor de 150 euros, para custear gastos pessoais que forem necessários.

Novas culturas - Outro aluno aprovado no programa é Pedro Henrique Silva, de 17 anos. Estudante de uma escola pública em Samambaia, ele sempre teve facilidade em língua inglesa, o que garantiu uma vaga no processo seletivo para intercâmbio nos EUA. Sua expectativa é, principalmente, ter contato com uma cultura e um modo de vida totalmente diferente.

“Vou extrair o que há de melhor para a minha vida dessa experiência, e ainda tentar transmitir o conhecimento adquirido aos meus amigos que vão ficar. Agora, com certeza, as minhas chances no mercado de trabalho serão bem maiores. Após o intercâmbio, colocaremos em prática o que aprendemos, principalmente, na Copa do Mundo, orientando os turistas”, avaliou Pedro Henrique.

Qualificação - Os 126 alunos que embarcaram para os Estados Unidos voltam no final de novembro. O intercâmbio terá duração de quatro semanas na universidade de Georgetown, em Washington. Os estudantes vão participar do curso de Inovação com imersão em Cultura e História Americana, além da capacitação intensiva de inglês.

Os servidores do GDF irão para a Universidade de Haia, na Holanda, e para a Universidade de Krems, na Áustria. Os agentes públicos terão cursos de Gestão Pública, Hospitalidade em Grandes Eventos e Cidades Inteligentes, no Instituto de Tecnologia da Áustria. Eles embarcam  no próximo dia 2 e voltam na primeira semana de dezembro.

Brasília sem fronteiras RC 3

Os aprovados no Brasília sem Fronteiras tiveram que preencher alguns requisitos para participar do programa, como ter elevada qualificação escolar e nível intermediário em língua estrangeira. Para os servidores do GDF, foi cobrado nível avançado de inglês e Ensino Superior completo ou em curso. Todos tiveram que passar por um processo seletivo com análise curricular e prova escrita.

A previsão é que em fevereiro de 2014 seja lançado um edital para novas inscrições. Os interessados devem ficar atentos ao site www.internacional.df.gov.br. A meta é selecionar 1,9 mil pessoas para estudarem nos Estados Unidos, Canadá, Alemanha, Espanha, Nova Zelândia e Cingapura, entre outros possíveis destinos.

O DF é a primeira unidade da Federação a colocar em prática um programa de qualificação e aperfeiçoamento profissional de brasileiros no exterior.

Acompanhe essas e outras notícias nos perfis da CopaDF

mane1

banner momento da copa
banner fan fest
brasil voluntario
Athos Bulcão - Painel de Azulejos do Mercado das Flores, Brasília, 1989